Archive for the ‘Tipos de vegetarianismo’ Category

Tipos de vegetarianismo

O que vai determinar o tipo de vegetarianismo adotado é a exclusão ou a inclusão dos produtos derivados de animais (ovos e lácteos).

As diferentes formas de vegetarianismo são ilustradas na tabela 1 e divididas a saber:

Ovo – lacto – vegetariano: não consome nenhum tipo de carne, porém consome ovos, leite e derivados. Em geral, quando uma pessoa diz que é vegetariana, é essa dieta que ela segue.

Lacto – vegetariano: não consome nenhum tipo de carne e ovos. Mas consome leite e derivados.

Ovo – vegetariano: não consome nenhum tipo de carne, leite e derivados. Mas consome ovos.

Vegetariano estrito: não consome nenhum tipo de carne, leite e derivados e ovos.

Vegano (Vegan): não consome nenhum tipo de carne, leite, laticínios, ovos, mel, não usam produtos que sejam de couro, camurça, peles, seda, e procura sempre usar produtos cosméticos que não sejam testados em animais.

Semi-vegetariano: é considerado o indivíduo que come carne (geralmente branca) em menos de três refeições por semana.

As dietas não-vegetarianas, nas quais o consumo de carne é frequente, são denominadas dietas onívoras (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 2003).

Diante de tantas derivações, é necessário avaliar individualmente o vegetariano para se saber com precisão qual a qualidade nutricional de sua dieta. Pois a dieta ideal de cada pessoa é única e varia segundo fatores como a idade, sexo, clima, atividade, secreções endócrinas, superfície corporal, condições fisiológicas, modo de vida, seus objetivos, seu desenvolvimento, grau evolutivo, etc. (WINCKLER, 2004).

Os diferentes tipos de dietas vegetarianos e os alimentos que as compõe se ilustram a seguir na tabela 1:

Tabela 1

Tabela de alimentos utilizados para dietas específicas

Tipos de dietas Alimentos Utilizados
Carnes Ovos Laticínios Cereais, leguminosas, Oleaginosas, sementes, amiláceos, frutas, legumes e verdura.
Ovolactovegetariana Não Sim Sim Sim
Lactovegetariana Não Não Sim Sim
Ovovegetariana Não Sim Não Sim
Vegetariana estrita Não Não Não Sim
Semivegetariana Sim Sim Sim Sim
Onívora Sim Sim Sim Sim

Fonte: SLYWITCH, 2006.

Anúncios

Vegetarianos estritos e vegans

Os vegetarianos estritos excluem de sua alimentação carnes, peixes, aves, laticínios (leite, manteiga, queijo, iogurte, etc.), ovos, mel, gelatina, etc. Já os vegans, além de não consumirem nenhum alimento de origem animal também evitam, sempre que possível, o uso de couro, lã, seda e pele, e de outros produtos de origem animal, como óleos e secreções, presentes em sabonetes, xampus, cosméticos, detergentes, perfumes, filmes etc. (WINCKLER, 2004).

Por envolver todos esses fatores, o veganismo não é considerado somente uma dieta, mas sim um estilo de vida complexo, no qual uma série de características distintas estão envolvidas; tanto características externas (por exemplo padrões de consumo) como internas (considerações éticas amplas).

Os vegans não só não consomem alimentos de origem animal, mas também se preocupam em não usar roupas que foram feitas de animais, frequentar rodeios, circos que façam apresentação com animais e etc. (SOCIEDADE VEGETARIANA CHILENA, 2008).

Quase 3% da população afirma nunca comer carnes, aves, peixes ou frutos do mar. Evitar carnes e peixe costumava ser o limite de qualquer pessoa. Agora, os vegetarianos estritos, que não consomem nenhum tipo de produto animal, são tão comuns quanto os vegetarianos já foram um dia (SINGER, 2007).

Os vegans dizem que é mais saudável, tanto para nós mesmos quanto para o planeta, evitar comer produtos de origem animal. Os vegans consideram seu estilo de vida como fundamental para se considerar que são pessoas que tem ética e moral. Tendo a consciência de que suas ações têm consequências, percebem o impacto que suas ações têm sobre o mundo e restringem, portanto o máximo que podem atitudes que poderiam interferir na harmonia de qualquer ser e do planeta. Eles resumem essa ideologia em uma conhecida frase: “Se você quer mudar o mundo, mude a você mesmo” (SOCIEDADE VEGETARIANA CHILENA, 2008).

Quanto a ser saudável ou não seguir uma alimentação vegetariana estrita as opiniões são controversas.

A American Academy of Pediatrics, (academia norte-americana de pediatria), afirmou que as dietas vegetarianas estritas podem promover o crescimento normal das crianças. A American Dietetic Association diz que “Uma dieta vegetariana estrita bem planejada e outros tipos de dietas vegetarianas são adequadas para todas as fases do ciclo de vida, incluindo gravidez, lactação, infância e adolescência“,

Mas, para essas afirmações se realizarem na prática, vegetarianos estritos necessitam maior atenção para que não desenvolvam deficiências nutricionais, o que resultaria em efeitos negativos para a saúde e, consequentemente, para o desempenho atlético, para aqueles que praticam algum esporte. Vegetarianos estritos devem estar atentos a alguns micro nutrientes, em especial a vitamina B12, cálcio e ácidos graxos Ômega 3. Mas os vegetarianos estritos costuma consumir comidas que são fortificadas com estes nutrientes. Em alguns casos, minerais como o ferro e o zinco podem se apresentar em menor quantidade devido a baixa biodisponibilidade destes nutrientes na dieta vegetariana estrita (CRAIG, 2009).

Os vegetarianos estritos, como já citado, podem alcançar todos os nutrientes e ter uma dieta balanceada. Pois é seguro seguir uma alimentação vegetariana estrita, contanto que o adepto seja cuidadoso em relação à alimentação (SINGER, 2007; FERREIRA, BURINE e MARIA, 2006).

Se a dieta for bem plenejada, os vegetarianos estritos costumam ser mais magros, apresentar menor pressão sanguínea e menor nível de colesterol, tendo assim menos risco de adquirir uma doença cardíaca (CRAIG, 2009).