O que é uma dieta vegetariana?

“O regime vegetariano não é, exclusivamente vegetal, e seu nome não se origina de alimentação vegetal, mas sim, do latim vegethus, que significa ‘forte’, ‘vigoroso’, ‘saudável’” (WINCKLER, 2004).

As pessoas costumam associar o termo vegetariano a alimentos saudáveis, por isso é comum o vegetariano ser considerado alguém que só come verduras e legumes, alguém que apenas opta por alimentos tipo o tofu, algas, açúcar mascavo, shoyo, etc. As pessoas tendem a confundir o que é ser vegetariano, por falta de esclarecimento. Esses alimentos não são à base da dieta vegetariana, apenas fazem parte da alimentação (MESTRE DE ROSE, 2004; AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 2003).

Segundo Winclker (2004) ser vegetariano é não consumir carnes de nenhuma espécie e nem produtos derivados da carne.

Portanto, vegetarianas são as pessoas que se abstêm de comer carne. Mas alguns adeptos deixam de consumir leite e derivados, ovos e outros alimentos derivados de animais, como mel. Portanto existem diferentes tipos de dietas vegetarianas. De qualquer maneira, todas as dietas vegetarianas têm dois pontos em comum, que são utilizar alimentos do reino vegetal e jamais ingerir carnes (SLYWITCH, 2006).

Os profissionais da área de nutrição já não vêem os vegetarianos como ‘subnutridos em potencial’, mas mesmo assim o vegetarianismo é por vezes defendido e por vezes criticado. As doenças crônicas aparecem em menor número em vegetarianos, porém se as dietas vegetarianas não forem corretamente planejadas podem gerar deficiências nutricionais. Esse risco de carências tem relação com o grau de restrição de alimentos de origem animal, ou seja, quanto menos derivados se consome sem serem corretamente substituídos, maior é a chance de uma  inadequação. (MEIRELLES, VEIGA e SOARES, 2001; COZZOLINO, 2007).

Portanto, a dieta vegetariana adequada é aquela que fornece todos os nutrientes necessários para manutenção da saúde, sem faltar, nem sem ter excessos. Além disso, a dieta pode ser muito mais saudável se contemplar a utilização dos probióticos, prebióticos e fitoquímicos (SLYWITCH, 2006).

Os probióticos são microrganismos vivos que, como as fibras, atuam no intestino promovendo o equilíbrio da flora microbiana intestinal. São várias as espécies de Bifidobacterium e de Lactobacillus. Essas espécies estão presentes em iogurtes, produtos lácteos fermentados ou como suplemento alimentar (BOTTONI, 2005).

Os prebióticos têm sido definidos como um componente alimentar não digerível que afeta beneficamente o hospedeiro, estimulando seletivamente o crescimento e/ou a atividade de certas bactérias do cólon, promotoras da saúde. Os prebióticos aumentam o número de bactérias benéficas no intestino grosso de humanos e também aumentam suas atividades metabólicas através do fornecimento do substrato fermentável.

Alimentos fitoquímicos ou alimentos funcionais incluem alimentos integrais, fortificados, enriquecidos ou melhorados que causam efeitos potencialmente benéficos à saúde quando consumido regularmente como parte de uma dieta variada e em níveis efetivos (COSTA e BORÉM, 2003).

Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Silvia on 8 de Março de 2010 at 22:44

    =))

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: